Quarto trimestre: Resultados em baixa trazidos pelo custo das matérias-primas e volumes menores

O lucro ajustado da Hydro antes de juros e impostos decresceu para NOK 534 milhões no quarto trimestre de 2018, em comparação aos NOK 3,55 bilhões do mesmo trimestre no ano anterior. Os resultados refletem, em grande parte, os efeitos do corte de produção na Alunorte e o aumento do custo das matérias-primas.

fevereiro 7, 2019
  • EBIT ajustado de NOK 534 milhões
  • Alunorte, Paragominas e Albras com produção a 50% da capacidade
  • Aumento significativo do custo das matérias-primas
  • Baixa de margens e volumes causam baixa nas operações downstream
  • Altos preços e bons resultados na Energia
  • Programa de melhorias Better atingido pela situação na Alunorte – meta  de 2018 e de 2019 não atingidas
  • Proposta de dividendos de NOK 1,25por ação para 2018
  • Expectativa do mercado global de alumínio primário em déficit para 2019, continuação da incerteza macroeconômica

“Nossos resultados refletem a situação desafiadora que estamos enfrentando no Brasil e a alta do custo das matérias-primas”, disse o presidente e CEO da Hydro, Svein Richard Brandtzæg, acrescentando que a refinaria de alumina Alunorte fez progressos rumo à normalização da produção, mas que o momento exato ainda era incerto.

“Apesar de 2018 ter sido um ano de desafios para a Hydro, também foram dados vários passos importantes para fortalecer nossa competitividade no futuro, incluindo a integração da área de negócios Soluções em Extrudados, produção plena do projeto-piloto de tecnologia de Karmoy, necessidades futuras de energia na Noruega asseguradas e melhor desempenho de nossa linha automotiva na Alemanha”, afirmou Brandtzæg.

“Para 2019, esperamos que o mercado global de alumínio primário venha a ficar em déficit, ainda que a incerteza macroeconômica cada vez maior possa levar a que o crescimento da demanda diminua”, explicou ele.

O EBIT ajustado da área de negócios Bauxita & Alumina apresentou queda substancial, se comparado com o quarto trimestre do ano anterior, de NOK 1,87 bilhão em 2017 para NOK 493 milhões em 2018. Os resultados são decorrentes da redução da produção na Alunorte e na Paragominas e a alta de preços das matérias-primas, as quais foram parcialmente compensadas pela alta do preço de vendas realizado de alumina e efeitos cambiais positivos.   

O EBIT ajustado da área de negócios Metal Primário caiu de NOK 1,37 bilhões no quarto trimestre de 2017 para uma perda de NOK 677 milhões no mesmo período em 2018, grande parte em virtude de volumes de vendas menores e os altos custos da alumina e do carbono.

O EBIT ajustado da Mercados de Metal no quarto trimestre de 2018 melhorou de NOK 185 milhões em 2017 para NOK 275 milhões em 2018, basicamente devido à melhora dos resultados nas refusoras e a contribuição positiva de câmbio e de efeitos de avaliação de estoque, que foram, em parte, atingidos pela queda dos resultados nas atividades de aprovisionamento e comercialização.

Na área de negócios Produtos Laminados, o EBIT ajustado também apresentou queda considerável, se comparado com o quarto trimestre de 2017, oscilando de NOK 95 milhões em 2017 para uma perda de NOK 113 milhões em 2018. O desempenho melhorado da Linha Automotiva 3 e os efeitos cambiais positivos vistos foram mais que contrabalançados com o volume menor de vendas, o aumento de pessoal, energia e custos de manutenção.

Os resultados da fábrica de fundição Neuss foram menores no período, uma vez que os efeitos positivos do novo contrato de energia foram bastante reduzidos com a alta das matérias-primas e os efeitos de estoque menos positivos.

Na área de negócios Soluções em Extrudados, o EBIT ajustado caiu de NOK 284 milhões no quarto trimestre de 2017 para NOK 202 milhões em 2018. O efeito positivo de margens mais altas foi afetado pelo custo de produção aumentado por ocasião do início de novas linhas de produtos na Europa e o efeito negativo dos produtos premium na região central dos Estados Unidos, bem como o art. 232 no regulamento de tarifas daquele país. Os custos adicionais de integração e reestruturação de duas plantas de extrusão recentemente adquiridas no Brasil também influenciaram de forma negativa o trimestre.

A área de negócios Energia, por sua vez, teve um aumento de NOK 457 milhões no quarto trimestre de 2017 para NOK 500 milhões no quarto trimestre de 2018. O aumento se deu, principalmente, pela notável alta dos preços, o qual foi parcialmente afetado pela baixa produção e efeitos negativos com a nova estipulação de preços de um contrato interno de energia com a fábrica de fundição Neuss.

O EBIT ajustado da Hydro para 2018 somou NOK 9,06 bilhões, em comparação com os NOK 11,21 bilhões de 2017. A queda nos resultados reflete os efeitos negativos do corte de produção na Alunorte e o aumento do custo das matérias-primas, que, em parte, foram compensados pelo preço do metal all-in mais alto e o preço de vendas da alumina, bem como da contribuição positiva da consolidação integral da Soluções em Extrudados. Os resultados de 2018 foram, de toda forma, positivamente impactados pelos fortes resultados da área Energia e melhores margens e volumes downstream.

Em grande parte por causa da situação que estamos enfrentando no Brasil, o programa de melhorias “Better” não alcançou sua meta de NOK 500 milhões para 2018 e, pela mesma razão, a Hydro não atingirá sua meta “Better” para 2019.

A posição líquida de dívidas da Hydro passou de NOK 6,5 bilhões para NOK 8,7 bilhões no final do quarto trimestre de 2018. O caixa líquido resultante de atividades operacionais totalizou NOK 0,9 bilhão no período, e o caixa líquido utilizado para atividades de investimentos, excluindo investimentos de curto prazo, perfez NOK 2,6 bilhões.

Para 2018, o Conselho de Administração propõe um dividendo de NOK 1,25 por ação, refletindo a robusta situação financeira da Hydro, mas também o ano desafiador pelo qual a companhia passou e a volatilidade da indústria de alumínio. O pagamento proposto representa uma razão de 58% da receita líquida reportada para o ano e demonstra o compromisso da companhia em oferecer retorno líquido competitivo para seus acionistas. A política de dividendos da Hydro é de de 40% da receita líquida reportada acima do ciclo de negócios, sendo NOK 1,25 por ação considerado o nível mínimo.

O EBIT reportado da Hydro somou NOK 335 milhões para o quarto trimestre de 2018, comparado com NOK 4,51 bilhões do quarto trimestre de 2017.

Para o ano de 2018 como um todo, o EBIT reportado da Hydro somou NOK 8,67 bilhões, ao passo que o de 2017 tinha sido de NOK 12,18 bilhões.

Além dos fatores apresentados acima, os lucros reportados antes de juros e impostos (EBIT) e a receita líquida incluem os efeitos descritos no relatório trimestral anexado. Os itens excluídos do EBIT ajustado e da receita (perdas) líquida ajustada estão definidos e descritos como parte da seção de  cálculos de desempenho alternativo (APM, na sigla em inglês) no relatório trimestral. 

Actualizado: fevereiro 7, 2019