Tiras e chapas para litografia

Tiras e chapas para litografia

Superfície brilhante para excelência em impressão

O alumínio desenvolvido para ser usado na fabricação de chapas de impressão em offset deve atender diversos requisitos muito exigentes, como superfície perfeita, planicidade absoluta e estabilidade térmica.

  • Principais características

    • Superfície de qualidade, sem defeitos
    • Planicidade acima da média
    • Granulação eletroquímica específica e adaptada
    • Propriedades mecânicas específicas
  • Áreas de aplicação

    • Chapas de impressão offset
  • Detalhes do produto

    Fornecemos liga AA1050 para diversos mercados. Além disso, criamos uma liga universal exclusiva, HA1052, que pode ser usada em todos os mercados.
     
    Todos nossos produtos são adequados para granulação mecânica e eletroquímica em uma  faixa de tamanho de 0,1 a 0,5 mm e de até 1.650 mm de largura.

Tiras e chapas em nossa cadeia de valor

Nossa cadeia produtiva

A produção inicia com o minério chamado bauxita

O alumínio é o terceiro elemento mais abundante na crosta terrestre e pode ser encontrado em diversos tipos de minerais. A bauxita é a principal matéria prima do refino do óxido de alumínio, ou alumina, usado para produzir o alumínio primário. Os depósitos de bauxita estão localizados principalmente numa ampla faixa de terra ao redor da linha do Equador.

A Alumina, matéria prima do alumino, é resultado do refino da bauxita

O óxido de alumínio, ou simplesmente alumina, é a principal matéria prima na produção do alumínio. São necessárias aproximadamente duas toneladas deste “pó branco” para produzir uma tonelada de alumínio através dum processo de redução eletrolítica.

Para produzir o alumínio é necessária uma grande quantidade de eletricidade.

Para produzir um quilo de alumínio nas fábricas modernas é necessário 13 kwh de energia. A energia é responsável por um terço dos custos de produção do alumínio. Por isso, o fornecimento de energia a longo prazo e com preço adequado é fundamental para a produção do metal.

A produção do alumínio primário é feita em grandes linhas de produção

O alumínio é obtido da alumina através de um processo que acontece em células eletrolíticas. Um cátodo de carbono na parte inferior destas células funciona como um elétrodo. Os anodos, também feitos de carbono, são consumidos durante este processo ao reagir com o oxigênio que se encontra na alumina.

O alumínio líquido recebe vários outros metais para formar ligas fundidas diversas

Ainda em estado líquido o alumínio é retido em recipientes próprios e fundido em barras, rolos ou lingotes, conforme o próximo processo a ser realizado, seja extrusão, rolagem ou refundição. É possível adicionar pequenas quantidades de outros metais ao alumínio líquido para produzir ligas fundidas de durabilidade e capacidade de tensão diferentes.

O alumínio pode ser processado a frio e a quente

O alumínio é maleável e uma chapa pode ser laminada até 0,0007 mm de espessura e mesmo assim ele se mantém totalmente impermeável, não permitindo a entrada ou saída de luz, cheiro e sabor. O próprio metal forma uma camada de proteção de óxido, sendo assim resistente à corrosão. Essas propriedades ainda podem ser melhoradas através de tratamentos de superfícies.

O alumínio pode ser extrudado e conformado em uma série de tubos e perfis

O lingote de alumínio é aquecido e prensado em ferramentas próprias, produzindo perfis para diversos fins. Tomando o lugar do cobre, o alumínio está se tornando cada vez mais o metal preferido para tubulações em trocadores de calor e condicionadores de ar. Não há limites nos formados que o alumínio pode tomar.

Só a sua imaginação pode limitar o uso do alumínio

Janelas, peças para carros, portas, tubos, painéis de fachadas, latas... A Hydro é líder no setor em diversas áreas de produtos de alumínio, principalmente nas áreas de transporte, construções, embalagens e chapas de litografia. No final, o produto usado pode ser reciclado inúmeras vezes.


Actualizado: outubro 11, 2016